More

    Álcool e Sono – Médico do Sono Explica Tomar para Dormir? 1

    Álcool e Sono: O álcool é um depressor do sistema nervoso central que faz com que a atividade cerebral desacelere. O álcool tem efeitos sedativos que podem induzir sentimentos de relaxamento e sonolência, mas o consumo de álcool

    Álcool e Sono: O álcool é um depressor do sistema nervoso central que faz com que a atividade cerebral desacelere.

    O álcool tem efeitos sedativos que podem induzir sentimentos de relaxamento e sonolência, mas o consumo de álcool – especialmente em excesso – tem sido ligado à má qualidade e duração do sono. Pessoas com transtornos relacionados ao uso do álcool costumam apresentar sintomas de insônia. Estudos demonstraram que o uso de álcool pode exacerbar os sintomas da Apneia do Sono.

    Álcool e Sono

    Beber com moderação é geralmente considerado seguro, mas cada indivíduo reage de forma diferente ao álcool. Como resultado, o impacto do álcool no sono depende em grande parte do indivíduo.

    Como o álcool afeta o sono?

    Beber muito Álcool antes de dormir
    Beber muito Álcool antes de dormir

    Depois que uma pessoa consome álcool, a substância é absorvida na sua corrente sanguínea a partir do estômago e intestino delgado. Enzimas no fígado eventualmente metabolizam o álcool, mas como este é um processo bastante lento, o excesso de álcool continuará a circular por todo o corpo. Os efeitos do álcool dependem em grande parte do consumidor. Fatores importantes incluem a quantidade de álcool e a rapidez com que ele é consumido, assim como a idade, sexo, tipo de corpo e forma física da pessoa.

    A relação entre álcool e sono tem sido estudada desde os anos 30, mas muitos aspectos desta relação ainda são desconhecidos. Pesquisas mostram que os adormecidos que bebem grandes quantidades de álcool antes de ir para a cama são frequentemente propensos a retardar o início do sono, o que significa que eles precisam de mais tempo para adormecer. Como as enzimas hepáticas metabolizam o álcool durante a noite e o nível de álcool no sangue diminui, estes indivíduos também são mais propensos a sofrer perturbações do sono e diminuições na qualidade do sono.

    Álcool e Sono, para entender como o álcool afeta o sono, é importante discutir os diferentes estágios do ciclo do sono humano. Um ciclo de sono normal consiste em quatro estágios diferentes: três estágios de movimento não raro dos olhos (NREM) e um estágio de movimento rápido dos olhos (REM).

    • Etapa 1 (NREM)
      • Este estágio inicial é essencialmente o período de transição entre a vigília e o sono, durante o qual o corpo começará a se desligar. O batimento cardíaco, a respiração e os movimentos oculares do dorminhoco começam a desacelerar e seus músculos vão relaxar. A atividade cerebral também começa a diminuir. Esta fase também é conhecida como sono leve.
      • Etapa 2 (NREM)
        • O batimento cardíaco e as taxas de respiração do dorminhoco continuam a diminuir à medida que avançam para um sono mais profundo. Sua temperatura corporal também diminuirá e os olhos ficarão parados. O estágio 2 é geralmente o mais longo dos quatro estágios do ciclo do sono.
    • Etapa 3 (NREM)
      • Os batimentos cardíacos, as taxas de respiração e a atividade cerebral atingem seus níveis mais baixos do ciclo do sono. Os movimentos dos olhos cessam e os músculos ficam totalmente relaxados. Esta etapa é conhecida como sono de ondas lentas.
    • REM
      • O sono REM dá pontapés em cerca de 90 minutos depois que o indivíduo adormece inicialmente. Os movimentos dos olhos são reiniciados e o ritmo de respiração e batimentos cardíacos do indivíduo que dorme se aceleram. Os sonhos acontecem principalmente durante o sono REM. Pensa-se que esta etapa também tem um papel na consolidação da memória

    Estes quatro estágios NREM e REM se repetem de forma cíclica durante toda a noite. Cada ciclo deve durar aproximadamente 90-120 minutos, resultando em quatro a cinco ciclos para cada oito horas de sono.

    Álcool e Sono - Médico do Sono Explica Se e como Tomar para Dormir
    Álcool e Sono – Médico do Sono Explica Se e como Tomar para Dormir

    Para os primeiros um ou dois ciclos, o sono NREM de onda lenta é dominante, enquanto o sono REM normalmente não dura mais do que 10 minutos. Para os ciclos posteriores, estes papéis se inverterão e o REM se tornará mais dominante, às vezes durando 40 minutos ou mais sem interrupção; o sono NREM cessará essencialmente durante estes ciclos.

    Álcool e Sono, beber álcool antes de dormir pode contribuir para a supressão do sono REM durante os dois primeiros ciclos. Como o álcool é um sedativo, o início do sono muitas vezes é mais curto para os bebedores e alguns caem em sono profundo muito rapidamente.

    Conforme a noite avança, isto pode criar um desequilíbrio entre o sono de ondas lentas e o sono REM, resultando em menos deste último e mais do primeiro. Isto diminui a qualidade geral do sono, o que pode resultar em menor duração do sono e mais interrupções do sono.

    Álcool e insônia

    A insônia, o distúrbio do sono mais comum, é definida como “uma dificuldade persistente com início, duração, consolidação ou qualidade do sono”. A insônia ocorre apesar da oportunidade e desejo de dormir, e leva a sonolência diurna excessiva e outros efeitos negativos.

    Como o álcool pode reduzir o sono REM e causar perturbações do sono, as pessoas que bebem antes de dormir freqüentemente apresentam sintomas de insônia e se sentem excessivamente sonolentas no dia seguinte.

    Isto pode levá-las a um ciclo vicioso que consiste em auto-medicar-se com álcool para adormecer, consumir cafeína e outros estimulantes durante o dia para ficar acordadas, e depois usar o álcool como sedativo para compensar os efeitos desses estimulantes.

    Binge-drinking – consumir uma quantidade excessiva de álcool em um curto período de tempo que resulta em um nível de álcool no sangue de 0,08% ou mais – pode ser particularmente prejudicial à qualidade do sono.

    Em estudos recentes, as pessoas que tomavam binge-drinking semanalmente eram significativamente mais propensas a ter problemas para cair e permanecer dormindo. Estas descobertas eram verdadeiras tanto para homens quanto para mulheres. Tendências semelhantes foram observadas em adolescentes e jovens adultos, bem como em adultos de meia-idade e mais velhos.

    Os pesquisadores observaram uma ligação entre o abuso de álcool a longo prazo e os problemas crônicos do sono. As pessoas podem desenvolver uma tolerância ao álcool muito rapidamente, levando-as a beber mais antes de dormir a fim de iniciar o sono. Aqueles que foram diagnosticados com transtornos relacionados ao uso de álcool freqüentemente relatam sintomas de insônia.

    Pode beber para dormir?
    Pode beber para dormir?

    Álcool e Apneia do Sono

    A apneia do sono é um distúrbio caracterizado por respiração anormal e perda temporária de ar durante o sono. Estes lapsos na respiração podem, por sua vez, causar perturbações do sono e diminuir a qualidade do sono. A apneia obstrutiva do sono (AOS) ocorre devido a bloqueios físicos na parte de trás da garganta, enquanto a apneia central do sono (AOS) ocorre porque o cérebro não pode sinalizar adequadamente os músculos que controlam a respiração.

    Durante episódios de respiração relacionados à apneia – que podem ocorrer durante toda a noite – o dorminhoco pode fazer ruídos de asfixia. Pessoas com apneia do sono também são propensas a ressonar alto e perturbador.

    Alguns estudos sugerem que o álcool contribui para a apneia do sono porque causa o relaxamento dos músculos da garganta, o que, por sua vez, cria mais resistência durante a respiração. Isto pode exacerbar os sintomas da AOS e levar a episódios perturbadores da respiração, bem como ao ronco mais pesado.

    Além disso, o consumo de apenas uma dose de álcool antes de dormir pode levar à AOS e ao ronco pesado mesmo para pessoas que não foram diagnosticadas com apneia do sono.

    A relação entre a apneia do sono e o álcool tem sido pesquisada de forma um tanto extensiva. O consenso geral baseado em vários estudos é que o consumo de álcool aumenta o risco de apneia do sono em 25%.

    Álcool e Sono FAQ – Álcool e Sono

    • O álcool ajuda você a dormir?
      • Álcool e Sono, o álcool pode ajudar no início do sono devido às suas propriedades sedativas, permitindo que você adormeça mais rapidamente. Entretanto, as pessoas que bebem antes de dormir muitas vezes sofrem interrupções mais tarde em seu ciclo do sono, pois as enzimas hepáticas metabolizam o álcool. Isto também pode levar a sonolência excessiva durante o dia e outros problemas no dia seguinte. Além disso, beber para adormecer pode construir uma tolerância, forçando você a consumir mais álcool a cada noite sucessiva a fim de experimentar os efeitos sedativos.
    • O álcool afeta homens e mulheres de maneira diferente?
      • Em média, as mulheres apresentam sinais de intoxicação mais cedo e com doses mais baixas de álcool do que os homens (Álcool e Sono). Isto pode ser atribuído principalmente a dois fatores. Primeiro, as mulheres tendem a pesar menos que os homens e as que têm peso corporal mais baixo muitas vezes ficam intoxicadas mais rapidamente. A maioria das mulheres também tem uma quantidade menor de água em seu corpo do que os homens. O álcool circula através da água no corpo, de modo que as mulheres têm mais probabilidade de ter maiores concentrações de álcool no sangue do que os homens após consumirem a mesma quantidade de álcool.
    • Qual é a diferença entre beber moderadamente e beber pesado?
      • As definições variam de acordo com a fonte, mas as seguintes medidas são geralmente consideradas como constituindo uma única porção de álcool:
        • 12 onças de cerveja com teor alcoólico de 5%.
        • 5 onças de vinho com 12% de teor alcoólico
        • 1 onça de licor ou destilado com 40% de álcool

    Álcool e Sono, a bebida moderada é definida vagamente como até duas bebidas por dia para homens e uma bebida por dia para mulheres. Beber pesado significa mais de 15 bebidas por semana para os homens e mais de oito bebidas por semana para as mulheres.

    • Será que uma pequena quantidade de álcool afetará meu sono?
      • Beber em excesso provavelmente terá um impacto mais negativo sobre o sono do que o consumo leve ou moderado de álcool. Entretanto, como os efeitos do álcool são diferentes de pessoa para pessoa, mesmo pequenas quantidades de álcool podem reduzir a qualidade do sono para algumas pessoas.
      • Um estudo de 201813 comparou a qualidade do sono entre sujeitos que consumiram diferentes quantidades de álcool. Os resultados são os seguintes:
        • Quantidades baixas de álcool (menos de duas doses por dia para homens ou uma dose por dia para mulheres) diminuíram a qualidade do sono em 9,3%.
        • Quantidades moderadas de álcool (duas porções por dia para os homens ou uma porção por dia para as mulheres) diminuíram a qualidade do sono em 24%.
        • Altas quantidades de álcool (mais de duas porções por dia para homens ou uma porção por dia para mulheres) diminuíram a qualidade do sono em 39,2%.
    • Quando eu devo parar de beber antes de dormir para minimizar a interrupção do sono?
      • Para reduzir o risco de interrupção do sono, você deve parar de beber álcool pelo menos quatro horas antes de dormir.

    Faça sempre a Higiene do Sono para dormir.

    Mais Informações sobre Álcool e Sono na Internet
    1. Distúrbio Do Sono: Sintomas, Tratamentos E Causas – Quer Dormir Bem?
    2. A.D.A.M. Medical Encyclopedia. (2014, June 12). Alcohol. Retrieved August 25, 2020, fromhttps://medlineplus.gov/alcohol.html
    3. Park, S., Oh, M., Lee, B., Kim, H., Lee, W., Lee, J., Lim, J., & Kim, J. (2015). The Effects of Alcohol on Quality of Sleep. Korean Journal of Family Medicine, 36(6), 294–299. Retrieved fromhttps://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4666864/
    4. Centers for Disease Control. (2020, January 15). Alcohol and Public Health: Frequently Asked Questions. Centers for Disease Control and Prevention. Retrieved fromhttps://www.cdc.gov/alcohol/faqs.htm
    5. Roehrs, T., & Roth, T. Sleep, Sleepiness, and Alcohol Use. National Institute on Alcohol Abuse and Alcoholism. Retrieved fromhttps://pubs.niaaa.nih.gov/publications/arh25-2/101-109.htm
    6. Rasch, B., & Born, J. (2013). About Sleep’s Role in Memory. Physiological Reviews, 93(2), 681–766. Retrieved fromhttps://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3768102/
    7. Schwab, R. (2020, June). Insomnia and Excessive Daytime Sleepiness (EDS). Merck Manual Consumer Version. Retrieved August 24, 2020 fromhttps://www.merckmanuals.com/home/brain,-spinal-cord,-and-nerve-disorders/sleep-disorders/overview-of-sleep
    8. American Academy of Sleep Medicine. (2014). The International Classification of Sleep Disorders – Third Edition (ICSD-3). Darien, IL.
    9. Coltrain, I., Nicholas, C., & Baker, F. (2018). Alcohol and the Sleeping Brain. Handbook of Clinical Neurology, 125, 415–431. Retrieved fromhttps://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC5821259/
    10. Popovici, I., & French, M. (2013). Binge Drinking and Sleep Problems among Young Adults. Drug and Alcohol Independence, 132, 207–215. Retrieved fromhttps://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3748176/
    11. Canham, S., Kaufmann, C., Mauro, P., Mojtabai, R., & Spira, A. (2015). Binge Drinking and Insomnia in Middle-aged and Older Adults: The Health and Retirement Study. International Journal of Geriatric Psychiatry, 30(3), 284–291. Retrieved fromhttps://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4221579/
    12. Simou, E., Britton, J., & Leonardi-Bee, J. (2018). Alcohol and the risk of sleep apnoea: a systematic review and meta-analysis. Sleep Medicine, 42, 38–46. Retrieved fromhttps://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC5840512/
    13. National Institute on Alcohol Abuse and Alcoholism. (2019, December). Women and Alcohol. Retrieved fromhttps://www.niaaa.nih.gov/publications/brochures-and-fact-sheets/women-and-alcohol
    14. Pietilä, J., Helander, E., Korhonen, I., Myllymäki, T., Kujala, U., & Lindholm, H. (2018). Acute Effect of Alcohol Intake on Cardiovascular Autonomic Regulation During the First Hours of Sleep in a Large Real-World Sample of Finnish Employees: Observational Study. JMIR Mental Health, 5(1), e23. Retrieved fromhttps://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/29549064/
    15. Sleep Health Foundation. (2013). Caffeine, Food, Alcohol, Smoking and Sleep. Retrieved fromhttps://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC2775419/
    16. Stein, M. D., & Friedmann, P. D. (2005). Disturbed sleep and its relationship to alcohol use. Substance abuse, 26(1), 1–13.https://doi.org/10.1300/j465v26n01_01

    Conteúdo mais Recente

    spot_imgspot_img
    60,5k Seguidores
    Seguir

    Conteúdo Relacionado

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    spot_imgspot_img